Equipamentos E2DESMI

O equipamento E2DESMI trata soluções através do processo de troca iônica, utilizando resinas aniônicas, catiônicas ou ambas, de acordo com os objetivos a serem atingidos.

De uma forma geral as soluções de açúcar aprovadas para o uso na indústria de bebidas, devem ter um teor de minerais (cinzas) inferior a 0,05%.

O E2DESMI é constituído por um ou mais vasos de pressão onde estão as cargas de resinas, tubulações de interligação e um Skid onde estão instalados os componentes de controle, como válvulas, bomba, instrumentos e painel elétrico.

O processo ocorre quando a solução a ser desmineralizada flui através do leito de resinas. As resinas são retidas por fundos falsos, onde estão montadas crepinas. Estas permitem a passagem do produto, mas não da resina. Após ser atingido determinado volume de tratamento, as resinas devem ser regeneradas com soluções de NaOH (Aniônic) e HCl (catiônica). Neste processo os minerais retidos são liberados para a solução de regeneração e a resina está apta para um novo ciclo após seu enxague.

Ao se tratar soluções de xarope de açúcar com o processo, há como efeito adicional ao tratamento, remoção de cores e odores ionizáveis, desta forma o ideal é que o sistema seja instalado como etapa final de tratamento de açúcar.

O equipamento pode ter tanto uma operação manual, como totalmente automática, onde o operador é alertado sobre todos os pontos relevantes do processo, inclusive o momento de regenerar a coluna.

Vantagens do equipamento

  • Utilizamos resinas de alta qualidade que, devido a sua granulometria uniforme “monodispersa” e características químicas, proporcionam: • Ciclos mais longos que a média do mercado e por consequência redução da quantidade de regenerações, bem como o volume de água necessário e efluente gerado.
    • Redução das perdas de açúcar em função do menor número de paradas para desadoçamento e ainda como consequência da grande uniformidade granular da resina, proporciona um desadoçamento mais rápido. O volume de água para remover o açúcar da resina é o menor do mercado.
    • Redução do consumo de energia devido a melhor fluidez do xarope na resina, pela característica de uniformidade dos grãos.
    • Tempo reduzido de regeneração pela maior fluidez do regenerante na resina.
    • Vida útil de pelo menos 3 anos, quando operada dentro das condições de projeto, sendo que no mercado muitas resinas têm vida útil inferior a 2 anos.
  • A vazão de processo por ser ajustada conforme a demanda.
  • Todos parâmetros de processo e regeneração são monitorados e vinculados a alarmes.
  • Construção robusta sobre skid metálico. Todas as soldas em tubulações por onde o produto irá fluir são inspecionadas e aprovadas por especialistas.
  • Rede AS-I de comunicação entre os instrumentos e válvulas, reduzindo consideravelmente a quantidade de fios e cabos necessários no equipamento, facilitando assim a manutenção e tornando a operação mais estável. Conexões elétricas IP67/69k.

Informações Técnicas

Capacidade 2.000 / 5.000 / 7.500 / 10.000 / 15.000 / 20.000 / 30.000 L/h
Produto a ser Tratado Xarope Simples / outras soluções sob consulta
Condições de Tratamento para Xarope Simples Nível de cinzas inferior a 0,5% e cor de inferior a 70 IU (projetos especiais sob consulta)
Temperatura de operação De 50 até 60ºC
Tempo para adoçamento 60 minutos
Tempo para desadoçamento 90 minutos
Tempo para regeneração completa 3 h (considerando simultaneidade da regeneração aniônica e catiônica)
Material das Crepinas PPGV30S
Material de construção do equipamento AISI 304L ou AISI 316L (partes em contato com produto)
Controle Controle manual ou através de Software próprio e PLC
Visualização e Operação Através de IHM ou supervisório da planta

Seguranças Operacionais:

Controle de pressão Através de transmissores e intertravamentos de automação (opcionais)
Segurança para sobre pressão Através de válvula de segurança
Controle do volume tratado Através de medidor de vazão e alarmes (opcionais)
Proteção contra fuga de resina Através de filtro bag 25µm (opcional)
Controle da concentração da regeneração Através de condutivímetro (opcional)

Utilidades necessárias

Vazão / Corrente Pressão / Tensão
Alimentação de Xarope Simples Conforme fluxo desejado 4 bar
Água tratada com dureza total inferior a 50ppm CaCO3 / Soluções Regenerantes Sob consulta 2 bar
CIP Sob consulta 3 bar
Água clorada (para selagem bomba) 20 L/h 3 bar
Ar comprimido 1 Nm3/h 7 bar
Energia Sob consulta Sob consulta